As perspectivas do mercado hoteleiro para reservas diretas em 2020

 As perspectivas do mercado hoteleiro para reservas diretas em 2020

Glad lady in casual denim jeans her curly wavy hair she sit on cozy sofa with luggage baggage light house interior hold document boarding pass in hand call taxi texting sms message on cellular gadget

As tendências dos mercados norte-americano e europeu são referência para outros mercados, como Brasil e América Latina. Se você é hoteleiro e precisa desenhar cenários, é importante ficar atento ao que ocorre nos Estados Unidos. E, por lá, o mercado confia no crescimento das vendas diretas, com motor de reservas, mais do que no de qualquer outro canal.

Um estudo da Phocuswright, empresa de pesquisa e eventos do setor de viagens norte americano, questionou quais canais os hoteleiros acreditam que terão crescimento. Cerca de 80% dos hoteleiros norte-americanos projetaram aumento nas reservas feitas diretamente pelo site do hotel, não intermediadas. A expectativa de crescimento no canal direto foi maior do que a depositada em outras vias de reserva, como OTAs ou DMCs. 

Isso é uma ótima notícia! Para os hotéis, a reserva direta é mais lucrativa e permite que  estabeleçam um relacionamento próximo com os seus hóspedes. Já os viajantes passam a ter uma única experiência completa desde a reserva até a hospedagem. Para chegar lá, duas dicas aos hoteleiros: oferecer sites rápidos e intuitivos e apostar em uma comunicação personalizada.

A pesquisa também aponta que nove em cada 10 hotéis americanos possuem um motor de reservas online próprio. O setor ainda enxerga as reservas intermediadas por meio de OTAs (Online Travel Agencies) como uma oportunidade de crescimento, uma vez que o público conhece o negócio a partir dela e se fideliza por causa da experiência no estabelecimento, fazendo a próxima hospedagem por meio de reservas diretas.

Confira no gráfico da Phocuswright a expectativa de crescimento de cada canal:

Mercado de viagens da Europa

Na Europa, a tendência são as reservas online feitas pelo celular. De acordo com a Phocuswright, as reservas online na Europa, principalmente no Reino Unido e na Alemanha, estão crescendo três vezes mais que a taxa do mercado mundial. E boa parte dessas consumidores buscam hotéis pelo celular: as reservas mobile cresceram 11%!

A Europa deve ultrapassar os EUA e terá a maior penetração online de qualquer outra região. A venda direta através de motor de reservas também tem crescido no continente nos últimos anos. E a promessa  é que siga crescendo até 2023.

O consumidor deseja experiências e está moldando o mercado

Nos últimos anos, os viajantes têm buscado, cada vez mais, vivências únicas, atividades diferenciadas e roteiros personalizados – o chamado “mercado de experiências”. Conforme a Phocuswright, este mercado responde por 8% das reservas brutas de viagens e crescem constantemente nos Estados Unidos. De acordo com o relatório Experiences 2019: U.S. Market Opportunity and Consumer Behavior, este mercado totalizou US$ 34 bilhões, nos EUA, no último ano. Importante ressaltar que esse mercado cresce em um ritmo mais rápido que o mercado de viagens no geral! 

Conforme as empresas oferecem mais diversidade de atividades, as reservas pré-viagem são mais acessíveis e as reservas antecipadas aumentam, com 38% dos viajantes norte americanos preferindo ter tudo reservado antes de partir (gráfico abaixo). Mais um exemplo a ser seguido pelo ramo da hotelaria do Brasil: é necessário pensar em um pacote completo. 

A Phocuswright é uma referência do setor hoteleiro mundial e esta pesquisa traça algumas tendências importantes do setor. O que acontece no mercado norte americano e europeu deve, em breve, chegar ao Brasil. Quem está antenado pode e deve se antecipar a essas mudanças, seja apostando em reservas diretas, vendas mobile ou no mercado de experiências. No fim, tudo é experiência e você deve oferecer ao seu hóspede a melhor delas desde a reserva!

douglasgarcia96

Deixe uma resposta

Se inscreva para receber nossas novidades.
%d blogueiros gostam disto: