7 motivos para você estar no controle da sua distribuição

 7 motivos para você estar no controle da sua distribuição

A reserva direta é melhor para o hotel e também para o cliente, gera comodidade e proximidade para quem reserva e exclui qualquer intermediário que ganhe uma fatia da reserva.
Elencamos 7 motivos para que o seu hotel seja o protagonista no controle da distribuição.
1 – Viajantes preferem reservar direto:
Um estudo feito pela Phocuswright e pela Criteo realizado com adultos norte-americanos que tinham feito pelo menos uma viagem de lazer a 120 km distantes de casa nos últimos 12 anos, traz os seguintes números: 

Viajantes de lazer se engajam mais com marcas de lazer do que com OTAs:

2 – Você é o dono do seu próprio negócio.
O hóspede é seu cliente
Mesmo que ele tenha comprado por meio de um intermediário, foi na cama do seu hotel que ele dormiu e no restaurante do seu hotél que ele tomou seu café da manhã. Valorize o canal direto e invista para que o hóspede volte. Ofereça vantagens, planos de fidelidade e mostre quem manda na experiência.
3 – Reserva direta é fonte de lucro.
No momento que um intermediário abocanha uma fatia da sua reserva (e geralmente uma fatia expressiva, cerca de 20%) como fazem as OTAs, a reserva direta é claramente uma fonte de lucro muito mais vantajosa do que uma reserva com atravessador.
Oferecer benefícios para os clientes que fazem a reserva diretamente com o hotel é uma boa maneira de incentivar esse comportamento. Web check-in, refeições e wi-fi grátis e até mesmo a possibilidade de reservar um quarto específico são algumas opções.
4 – O cliente é seu, não das OTAs.
A experiência do hóspede
Enquanto OTAs procuram vender o máximo de diárias possíveis, é você que deve se preocupar com todo o resto. A partir do momento em que o hóspede faz o check-in, ele deixa de ser cliente da OTA e passa a ser 100% do hotel, pois é você que fornece os serviços, o conforto e a experiência.
5 – Reservas diretas abandonadas podem ser recuperadas.
Vá atrás do seu hóspede
Não é agradável a sensação de “bola na trave” que carrinhos abandonados causam. Em que parte da compra o cliente desistiu e, porque ele fez isso são os primeiros questionamentos que surgem. Mas nem tudo está perdido e todos sabemos que, por meio de tecnologia, é possível recuperar a venda de maneira individualizada e automática.
6 – Reservas diretas são experiências.
O hoteleiro é dono da hospedagem
Experiência é o que traz recorrência e fidelização. É o que faz a pessoa gostar tanto da marca que valoriza o que é entregue a ela. Após a estada, depende do hotel querer trazer ou não o cliente volta. Trazer o cliente pro centro do negócio é ponto-chave no processo de retenção. Não importa por qual via o hóspede chegou. O importante é que ele volte para manter o ciclo da experiência.
7 – O controle na distribuição já é real.
Construa um relacionamento direto
Em setembro de 2015, a Lufthansa passou a cobrar uma taxa extra de 16 euros sobre todos os bilhetes comprados fora de seu site oficial. Foi um desafio e uma grande ruptura de paradigmas na indústria de viagens.  Não se trata de abandonar intermediários, muito pelo contrário. Eles são importantes, mas não podem ser o principal canal. Tenha o controle da sua distribuição.
 

douglasgarcia96

Deixe uma resposta

Se inscreva para receber nossas novidades.
%d blogueiros gostam disto: