WPP confirma Sergio Amado como country manager no Brasil

01/02/18

wpp

Atual chairman do Grupo Ogilvy Brasil, Sergio Amado foi confirmado oficialmente nesta quarta-feira, 31, como country manager do Grupo WPP no Brasil. “O Brasil está entre os nossos maiores mercados em todo o mundo, com receitas de aproximadamente US$ 500 milhões e quase 7 mil colaboradores. É também um mercado-chave para nossa estratégia de crescimento. A missão de Sergio será a de garantir que tenhamos as melhores pessoas no Brasil, que trabalhemos com as principais marcas brasileiras e multinacionais, que encontremos as melhores aquisições e parcerias, e que nossos colaboradores atuem de forma eficaz e eficiente em benefício dos clientes”, escreveu o CEO global Martin Sorrell, em comunicado interno distribuído aos funcionários do WPP em todo o mundo. Sergio Amado comanda o Grupo Ogilvy Brasil desde 1997.

A informação sobre a mudança segue um novo modelo de organização da holding, já implementado em outros mercados. No início do mês, a executiva Karen Blackett foi nomeada como a primeira country manager do WPP no Reino Unido. Nos próximos seis meses, ela ainda continuará acumulando o novo posto com sua função atual, de presidente da MediaCom UK. As operações do WPP no Reino Unido somam receitas de US$ 2 bilhões e 17 mil funcionários.

A expansão do novo cargo para outros mercados acontece após as experiências positivas em regiões como a Itália, onde Massimo Costa é o country manager, e a Austrália e Nova Zelândia, onde a WPP AUNZ tem Mike Connaghan como CEO.

“A prioridade estratégica mais importante para o WPP é a horizontalidade. Os dois principais pilares desta estratégia são os nossos líderes de clientes, que agora dirigem cerca de 50 equipes intergrupos, e nossos diretores nacionais e regionais que cobrem mais de 50 países”, disse Sorrell no memorando interno. O que o CEO da maior holding global de agências e serviços de marketing espera é que os novos country managers consigam que as agências do WPP operem de forma mais articulada e colaborativa, a ponto de oferecer serviços integrados e simplificados aos clientes.

No Brasil, o WPP controla mais de 40 agências e empresas, entre as quais Y&R, Ogilvy, J.Walter Thompson, Grey, David, Fbiz, Kantar Ibope Media, Wunderman, Mirum, VML, Mutato, Geometry, AKQA, Burson-Marsteller, Ideal H+K Strategies e Máquina Cohn & Wolfe.

Sergio Amado começou sua carreira como jornalista, em 1969, mas cerca de três anos depois passou a atuar como redator na agência Vox Propaganda, em Salvador, sua cidade natal. Depois, se transferiu para a filial baiana da Standard Ogilvy & Mather. Em 1979, fundou a agência Divisão Associados, que posteriormente se fundiu com a Engenho Propaganda, dando origem a D&E, que, por sua vez, se fundiu com a DM9 Salvador em 1990, formando a DS 2000. Em 1991, Sergio Amado se mudou para São Paulo e entrou para a sociedade da Denison Propaganda, comprada em 1997 pela Standard Ogilvy & Mather, uma das redes globais do WPP que desde o ano 2000 adotou no Brasil a marca Ogilvy & Mather. Naquele mesmo ano de 1997, Sergio Amado se tornou o principal executivo da Ogilvy no Brasil. Entre 2001 e 2003, exerceu a presidência da Associação Brasileira das Agências de Publicidade (Abap).

Matéria extraída do M&M.