Chegaram os Airbnb para eventos

 Chegaram os Airbnb para eventos

Para os hotéis incomodados com o Airbnb, por entendê-lo como um competidor no segmento de lazer, agora há um novo motivo para preocupação. A próxima disrupção do mercado promete ameaçar uma grande fonte de renda hoteleira: o segmento MICE (Meeting, Incentives, Conferences e Exbihitions).
Isso porque já existem opções disponíveis para quem quer alugar um espaço para apresentar um produto, realizar um workshop ou dar uma palestra, como o Vrumi.com (Reino Unido) ou Snapevent.fr (Paris e Barcelona). Essas plataformas fogem tradicional ao oferecer lugares como um loft em Paris a uma bela casa com jardim em Londres para realização de eventos.
Durante a feira IBTM, que aconteceu em Barcelona no último mês de dezembro, o analista Rob Davidson avaliou que “o próximo grande fator perturbador no segmento MICE, no que diz respeito a ambientes para reunião, serão as plataformas on-line onde se pode encontrar um espaço na casa de alguém para o próximo evento, apresentação etc”.
E Davidson acrescenta que esses lugares para aluguel “serão muito populares entre os jovens, oferecendo mais espaços alternativos e legais que frias salas de conferências ou uma reunião em hotel. Será o equivalente ao Airbnb para eventos”.

Dúvidas

Mas estes espaços descolados terão mais limitações em relação a um hotel e muitas vezes não poderão oferecer ofertas conjuntas, como hospedagem + aluguel da sala e toda a estrutura que um hotel oferece. Também surgem dúvidas sobre a tributação dessa nova atividade em casas particulares, se elas foram habilitadas exclusivamente para aluguel ou ainda sobre os planos de emergência, capacidade máxima, segurança, incêndio, etc.

Grandes investimentos de hoteleiros no segmento MICE

As marcas hoteleiras têm investido grandes somas de dinheiro para capturar esse segmento exigente, renovando instalações, incorporando as mais recentes tecnologias e focando cada vez mais na gastronomia.
Mas Cyril Kovarsky, Diretor de Vendas da Accor Hotels Worldwide, está certo de que “há um mercado para esse tipo de produtos alternativos. E sempre haverá alguns jovens que estarão preparando uma inovação que vai ser um fator disruptivo do dia seguinte”.
Por essa razão, acrescenta Cyril Kovarsky, as redes hoteleiras devem adiantar-se e posicionar-se frente às novas tendências, mudanças e demandas, algo inerente às novas gerações.
“Com esta premissa, lançamos marca de hotel JO & JOE, para atender às expectativas dos millenials que viajam a trabalho e a lazer, e aqueles que adotam o compartilhamento, a espontaneidade e a experiência”, explica o diretor da Accor.
Através desta nova geração de hotéis (que cobrirá 50 destinos em 2020, sempre em centros urbanos e em “espaços vivos”), a Accor visa precisamente “adaptar-se a uma ampla comunidade internacional de clientes com mentalidade millenial, que vem revolucionar o mercado.”
E sua empresa? Vai companhar ou concorrer com as novas soluções de mercado?
 
 

douglasgarcia96

Deixe uma resposta

Se inscreva para receber nossas novidades.
%d blogueiros gostam disto: